Saiba mais sobre entesite no quadril

Conheça a técnica de Neuromodulação, que alivia as dores no joelho
2 de dezembro de 2021
Salto alto nas festas de fim de ano: saiba como evitar problemas ortopédicos
22 de dezembro de 2021

Terapia por Ondas de Choque para entesite no quadril

Sabe aquela dor na região do quadril, principalmente, durante a prática esportiva? Pode ser entesite (ou tendinite) no quadril.

Trata-se de uma inflamação nos tendões, principalmente do glúteo médio e mínimo, decorrente da sobrecarga na região.

Normalmente, o problema está relacionado a atividade esportiva vigorosa e frequente, períodos prolongados na posição sentada, perda da massa muscular local, entre outros.

Nas modalidades de impacto, como futebol, corrida, tênis, basquete, etc., o quadril é uma articulação muito solicitada.

Por isso, a entesite nessa região é comum entre os atletas.

O Dr. Maurício de Moraes, especialista em quadril no COP, explica que a entesite, além de causar quadros dolorosos, pode limitar os movimentos.

“A dor na região glútea piora durante a atividade física ou até mesmo em movimentos simples, como levantar-se da cadeira, entrar e sair do carro”, comenta.

O ortopedista acrescenta que a dor chega a ser incapacitante em casos crônicos.

O diagnóstico correto é muito importante para que seja realizado o tratamento adequado.

Tratamento e prevenção

O tratamento para entesite no quadril normalmente é clínico, com medicação quando necessária, associada a fisioterapia e orientação adequada para a prática esportiva.

“Nos casos de falha no tratamento conservador, a Terapia por Ondas de Choque é indicada, com bons resultados”, acrescenta o Dr. Maurício de Moraes.

Leia mais sobre Terapia por Ondas de Choque

Já o procedimento cirúrgico é pouco frequente para entesite no quadril.

“Após a melhora do quadro, também são recomendados o treinamento adequado e o preparo físico-muscular das estruturas do quadril”, destaca o especialista.

Para evitar a entesite no quadril, o médico do COP recomenda:

– fortalecer e alongar os músculos da região;
– correr em terrenos nivelados;
– diminuir a sobrecarga dos treinamentos esportivos;
– ter acompanhamento profissional;
– respeitar os dias de descanso.
– se sentir dor na região, procurar um ortopedista.

Para mais informações sobre diagnóstico e tratamento para entesite (ou tendinite) no quadril, agende uma consulta com um especialista do COP.

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação 

//]]>