Quais são as sequelas mais comuns da Covid-19?

O que causa dor no quadril e como evitar?
14 de abril de 2021
Como cuidar bem da sua coluna?
20 de maio de 2021

Os pacientes de Covid-19, principalmente os sintomáticos, podem ficar com alguns problemas de saúde decorrentes da infecção. Mas, afinal, quais são as sequelas mais comuns da Covid-19?

Além das complicações respiratórias, as condições pós-Covid podem incluir desde sequelas cardiológicas, neurológicas e psicológicas até miopatia, conhecida como fraqueza muscular, e comprometimento do sistema musculoesquelético, entre outras.

Muitos pacientes ficam internados por períodos longos e, por conta da inatividade, há uma perda significativa de massa muscular. Isso pode prejudicar, por exemplo, a mobilidade.

Segundo o Dr. Samuel Cho, especialista em joelho do Centro Ortopédico Paulistano (COP), além da inatividade decorrente da internação, a Covid-19 pode desencadear um processo inflamatório dos músculos e tendões, ainda na fase aguda da doença, atrofiando a musculatura.

“Como resultado, o retorno às atividades físicas ou o simples ato de andar, por exemplo, exige fisioterapia, com exercícios de reabilitação motora”, destaca o ortopedista.

E os pacientes com que não tiveram sequelas graves da Covid-19?

O médico ressalta que os pacientes, que não tiveram sequelas graves pós-Covid-19, também podem sofrer lesões musculares e ligamentares vinculadas à infecção.

“O quadro infeccioso em si pode aumentar o risco de rupturas musculares, lesões musculotendíneas, tendinopatias, etc.”.

Por isso, o Dr. Samuel ressalta a importância de que o retorno à prática esportiva e até mesmo às atividades do dia a dia seja feito com muita cautela. “Essa retomada deve ser gradativa, ou seja, com o aumento aos poucos do tempo, da força e do espaço dos exercícios físicos”.

E quem teve sequelas graves da Covid-19?

Já para aqueles que tiveram sequelas da Covid-19 mais graves, como, por exemplo, atrofia muscular, a recomendação é redobrar os cuidados.

“Além da reabilitação motora, é necessário o fortalecimento muscular, ou seja, o retorno à atividade física só deve ocorrer quando o músculo tiver totalmente recuperado e o organismo reestabelecido”, explica o ortopedista.

Para mais informações sobre as sequelas da Covid-19 no sistema musculoesquelético, entre em contato com a equipe de especialistas do COP.

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação 

 

//]]>