Lesão no manguito rotador: conheça os principais sintomas e tratamentos

Fratura no fêmur dos idosos: médico do COP comenta os riscos
17 de março de 2022
Médico do COP é o novo integrante do Conselho Editorial de revista científica internacional
5 de maio de 2022

A lesão no manguito rotador é uma das principais causas de dores no ombro.

Lesão no manguito rotador

Lesão no manguito rotador

O manguito rotador é um grupo de quatro músculos e tendões que se inserem na região proximal do úmero (osso do braço).

As principais funções dessa estrutura são estabilizar o úmero e auxiliar no equilíbrio e nos movimentos de rotação do ombro.

O Dr. Henrique Soutello, médico especialista em Ombro do Centro Ortopédico Paulistano, explica que há diferentes graus de lesão no manguito rotador.

Nas fases iniciais, o problema pode ser diagnosticado como tendinose ou tendinopatia, que caracteriza-se pela degeneração do tendão.

O problema pode evoluir para o próximo grau, ou seja, as lesões parciais do tendões do manguito rotador.

Já nos casos mais graves, ocorre a ruptura completa das fibras dos tendões.

Segundo o ortopedista, isso pode evoluir até mesmo para a retração do músculo e seu afastamento do osso.

Principais sintomas da lesão no manguito rotador

Dor crônica, que pode irradiar para o braço e pescoço e causar até mesmo perda de força no membro superior inteiro, está entre os principais sintomas da patologia.

De acordo com o especialista do COP, o quadro doloroso geralmente piora no período noturno.

Com isso, o paciente não encontra uma posição confortável para dormir e acaba acordando.

“Em muitos casos, a dor é incapacitante até mesmo para realizar atividades do dia a dia, prejudicando bastante a qualidade de vida do paciente”, destaca o Dr. Henrique.

Outro sintoma é a diminuição dos movimentos do ombro, o que afeta por compensação outras articulações, como por exemplo cotovelo e punho, e a própria coluna cervical.

Causas da lesão no manguito rotador

Segundo o ortopedista do COP, apesar de ser mais comum a partir dos 60 anos de idade, adultos jovens também podem sofrer uma lesão no manguito rotador.

As causas do problema ainda não são totalmente conhecidas pela Medicina. Contudo, a predisposição genética aliada a fatores de risco contribui para o aparecimento da patologia.

Pessoas que praticam atividades esportivas, como por exemplo as de arremesso, voleibol, handebol e natação, ou modalidades que podem causar algum trauma no ombro estão mais propensas.

Trabalhadores braçais ou profissionais que realizam esforços repetitivos também estão mais sujeitos a esse tipo de lesão.

Diagnóstico e tratamento

Além do histórico clínico, exames de imagem, como ultrassom e ressonância magnética, ajudam a identificar o tipo e o grau da lesão.

De acordo com o ortopedista do COP, nas fases iniciais, o tratamento conservador é o mais indicado.

O tratamento consiste na prescrição de medicamentos par aliviar os sintomas, fisioterapia e, em alguns casos, infiltração com corticosteróide.

Já os tratamentos cirúrgicos, especialmente a artroscopia, são indicados para os quadros mais graves ou, muitas vezes, quando ocorre falha no tratamento conservador.

Prevenção

O ortopedista destaca a importância da atividade física para fortalecer a musculatura e prevenir a lesão no manguito rotador.

“Até mesmo aqueles que já tiveram uma lesão no ombro podem praticar exercícios físicos, com orientação e acompanhamento adequados”, finaliza.

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação

//]]>