Bursite e tendinite no quadril: saiba como evitar e tratar

Conheça a entorse do tornozelo, um dos problemas que mais acometem atletas olímpicos
26 de julho de 2021
Conheça as lesões no ombro mais comuns na prática esportiva
6 de agosto de 2021

Dissatisfied African American woman holds aching hip, has kidney inflammation, touches location of pain near ribs marked with red dot, wears sport bra, shows perfect figure, has sporty shaped body

A bursite e a tendinite são as principais causas de dores na região do quadril.

A bursite no quadril é caracterizada pela inflamação nas bolsas, também chamadas de bursas, que ficam sobre tendões que envolvem os glúteos.

A principal função dessas bursas é minimizar o atrito que ocorre durante os movimentos.

Bursite e tendinite no quadril

Já o processo inflamatório nos tendões da região é chamado de tendinite do quadril e pode ter uma bursite associada, já que as estruturas são muito próximas.

De acordo com o ortopedista Dr. Maurício de Moraes, especialista em Quadril, a inflamação nas bursas e/ou nos tendões se dá geralmente pela sobrecarga, ou seja, quando o corpo precisa suportar mais peso do que o indicado.

O problema é muito comum em atletas e em pessoas acima do peso, podendo acometer qualquer faixa etária.

Sintomas e diagnóstico da bursite e tendinite no quadril 

As principais queixas dos pacientes que sofrem de bursite, tendinite ou ambos são dor aguda, desconforto e dificuldade na prática esportiva ou até mesmo em atividades simples, como subir e descer escadas e rampas, levantar-se ou caminhar.

O ortopedista do COP explica que isso acontece porque, com os movimentos, os músculos são pressionados e encostam nas bolsas e/ou nos tendões inflamados, causando dor, em muitos casos, intensa.

“Para o diagnóstico, é necessária uma avaliação clínica baseada no histórico e nas queixas do paciente”, afirma o Dr. Maurício de Moraes.

Ele acrescenta que exames de imagens complementares, tais como radiografia, ultrassonografia e ressonância magnética, também podem ser solicitados.

“Dessa forma, avaliamos o grau de comprometimento e as áreas afetadas: se são apenas os tendões, as bursas ou ambos”.

Tratamento e prevenção 

Na maioria dos pacientes, o tratamento é clínico, ou seja, conservador e tem o objetivo de minimizar a fonte da sobrecarga.

No caso dos atletas, a recomendação pode ser a diminuição da carga ou o ritmo de treino até que a inflamação retroceda e, paralelamente, o fortalecimento muscular e dos tendões.

Já para as pessoas com sobrepeso, o mais indicado pode ser a perda de peso e ganho de massa magra, ou seja, músculos.

De acordo com o Dr. Maurício de Moraes, a Terapia por Ondas de Choque  também pode ser indicada para o tratamento da bursite, da tendinite ou das duas estruturas do quadril.

A prevenção do processo inclui atividade física, fortalecimento da musculatura e alongamento.

“Em especial após os 40 anos, nosso corpo perde muita massa magra. Então, a tendência é que essas inflamações surjam até mesmo em pacientes que não praticam esporte. Daí, a importância dos exercícios físicos”, ressalta o médico.

Para mais informações sobre o tratamento da bursite e tendinite do quadril, entre em contato com a equipe do COP.

Fonte: Comunica – Assessoria em Comunicação 

//]]>